terça-feira, 15 de novembro de 2016

Júlia, a Patrulha Canina e a subversão dos gêneros

Júlia passou a gostar de Patrulha Canina, mas a tal série só tem uma cadelinha.  Nem obedece aquela proporção básica de em grupos de 5, 4 machos e 1 fêmea.  Ela quer brinquedos da Patrulha Canina, mas raramente achamos Skye, a única fêmea e cor de rosa, claro.  Digo que já acabou, que gostam muito dela, mas, na verdade, sei que ela não deve nem ter sido feita em muitos dos brinquedos.  Ela gosta de bichinhos, já até me perguntou se é errado não gostar de bonecas.  Eu disse que não era.  Neste momento, as únicas bonecas que ela não expulsou das brincadeiras são As Meninas Super-Poderosas do McDonald's,

Zuma, a fêmea honorária.
De qualquer forma, Patrulha Canina não é um desenho que me agrade, acho raso, aquele tipo de desenho bobão que faziam nos anos 1990 e 1980.  Começando por essa opção por tão poucas fêmeas, essa exclusão e demarcação de que o produto é para garotos, mesmo não sendo, já que muitas meninas gostam da série.  Hoje, há coisas muito mais interessantes e educativas para criancinhas.  Agora, o o curioso é que ela simplesmente cismou que um dos machos é fêmea.  A Zuma parece ser sua favorita e eu, bem, não vou corrigir.  Ela nem veio com a conversa de que Zuma tem olhos de menino.  

Skye e Everest, as duas fêmeas.
Os olhos de bichos antropomorfizados são gendrados, vocês sabem, meninas tem longos cílios e outros detalhes que denotam a sua "feminilidade".  Essa coisa de olhos de menina e menino é coisa que ela costuma pontuar sempre.  Portanto, são duas fêmeas no grupo agora  (*três, se contarmos com Everest, a última integrante*).  Daí, o fenômeno Patrulha Canina não é de todo ruim, afinal, minha filha está subvertendo o produto e ajustando-o aos seus interesses e necessidades.  Espero não haver uma crise quando ela descobrir que Zuma não é "ela", mas "ele".

GOSTOU?

20 pessoas comentaram:

Patrulha Canina não é de todo o mal do ponto de vista de gêneros. Pelo menos a cadelinha tem suas habilidades individuais q não se resumem aqueles esteriótipos de gostar d beleza, limpeza e arrumação. Não acompanho a série,mas às passo pela Nickelodeon quando quero ver algo antes de ir para a faculdade ou escritório, mas jurava q a Sky era a única cadelinha. O que me irrita na série na verdade é sempre pintar cachorros como úteis e amigáveis e os gatos como mal-humorados. Aqui na minha cidade tem quase todos os personagens para vender nos camelôs.

Na verdade o que pode confundir um pouco é que na primeira temporada da Patrulha Canina tanto o Zuma quanto o Marchall foram dublados aqui no Brasil por mulheres, já na segunda e terceira por homens. O correto mesmo é que a Sky é a Everest são as únicas fêmeas do grupo canino.

Acabaram de mudar as dublagens de Zuma e Marshall para vozes femininas novamente, na Netflix. Isso está muito confuso.

Eu tô aqui toda confusa, imagina as crianças.

No episódio dança dos filhotes no farol, na Netflix... chamaram A Zuma... fiquei confusa ��

Muito raro eu assisti a série, mas meu filho de cinco anos diz q o marshall é uma cadelinha... e às vezes q eu havia assistido (não lembro qual episódio) via tratarem como "ele"... E hj assistindo os primeiros episódios na netflix o trataram como "ela"... Fiquei sem entender... Cão ou cadela? Até meu filho tá confuso.

Original eles são machos, série americana... No Brasil que tem esses erros

Talvez o erro maior esteja em querer que meninas se inspirem só em mulheres, e homens em garotos. Mande isso às favas e deixe a inspiração rolar solta, oras!

É fácil falar quando sempre se é representado. Aliás, as meninas fazem isso o tempo inteiro, tem que buscar identificação em personagens masculinas o tempo inteiro. São os homens que não precisam "soltar a imaginação". Fora os brinquedos, claro...

Galera tanto marshall quanto Zuma sao machos, a Netflix que está dublando errado, não sei porque, mas estão, coloquem em outro idioma e verão que não são fêmeas, já se vê logo de cara que a voz é de menino, e eles se referem um ao outro como "ele".

Também observei isso... Essa troca de ele é ela... Achei.muito estranho e confuso. Por isso resolvi pesquisar....

Á Marshall já foi fêmea na primeira temporada e logo depois vira macho.

Engraçado é como, na tentativa de se fazer uma crítica à questões de gênero, se reintroduz distinções típicas do preconceito de gênero: Marshall e Zuma são fêmeas na primeira temporada sim, quem acha que não são está procurando os velhos marcadores de gênero para rotular.

Acho engraçado como as discussões sobre gênero não raro escorregam para elementos que são criticaveis pela própria abordagem. Em outros termos, a Marshall e a Zuma são, sim, fêmeas na primeira temporada e quem não vê isso está só procurando os velhos marcadores de gênero estereótipados do que é ser "menina ou menino". A Marshall não tem "olhos de menina"? Por que isso deve ser um atributo de identificação? São meninas, mas sem o velho e batido estereótipo. Minha sobrinha pequena adora a Marshall porque "é uma menina igual a mim, tio, engraçada e que gosta de aventura". O erro não é da Netflix, mas dos produtores em alterar o gênero nas temporadas subsequentes.

Bem, Christian, infelizmente, esses marcadores de gênero são regra é as crianças pequenas terminam sendo adestrados pela repetição a percebê-los e naturalizá-Los. Curiosamente, a voz se impôs neste caso, mas o que minha menina faz é atribuir sexo biológico às marcas de gênero. Cílios,boca vermelha, laços e enfeites, cor,rosa etc. Explicar, relativizar ajuda, mas negar que isso está nos produtos é tapar o sol com a peneira.

Entendo seu ponto de vista no que se diz questão de ter poucas meninas no desenho, mas isso não quer dizer que o desenho não possa ser visto por meninas.... minha filha tem 3 anos e meio e ama o Marshal por exemplo. Ela tem roupas dele, bonecos, etc... Já fui muito criticada por ser um brinquedo que remete ao masculino mas isso é até ofensivo em pensar que isso não definirá genero nenhum nela. Ela brinca de boneca, de casinha, de carrinho, de bola... os preconceituosos somos nós adultos, não as crianças. Se vc vai comprar um brinquedo que sua filha gosta e so porque nao tem a Menina (Skye) vc deixa de comprar mostra preconceito em relação as cores, personaagens... Essa é minha opinião. Eu até entendo vc mas acho que deveria abrir um pouco mais a mente e ver que hoje em dias os desenhos são feitos para ambos os publicos.

paloma, acho que você não entendeu o que eu escrevi. Patrulha Canina é um desenho pensado para meninos, assim como Littlest Petshop é pensado para meninas da forma mais esteotipada possível. As crianças, no entanto, subvertem o produto, se apropriam dele. Meu texto fala sobre isso. Minha filha tem todos os cãezinhos, mas, para ela, Marshall e Zuma são meninas e seria mais justo se fossem.

Quanto a não acreditar que é um produto para meninos, procure a mochila da Patrulha Canina, veja se a Skye está nela. Não vai achar. Sabe o motivo? Rosa destrói qualquer produto para meninos nesse mundinho cretino em que vivemos. Assim como os produtos de Angry Birds são pensados para meninos. As camisetas não trazem a Stella, porque é rosa, às vezes, nem a Matilda.

Achei que eu estivesse ficando louca...Percebi que era "o" Marshall e agora é "a" Marshall, a voz que era do Marshall agora é do Alex... Confuso pra mim, imagina para as crianças...

Super confuso, tudo graças a dublagem brasileira, Marshall e zuma são machos mesmo, fêmea só a sky e a everest que chegou agora

Bom dia! Meu problema é outro, não sei se já aconteceu com algum de vcs, mas após começar acompanhar com frequência a série, meu filho começou fazer coco na roupa. Fiquei mto intrigada, mas me parece que ele associou que se os cachorros podem fazer onde estiverem então ele tbm pode. Já passaram por isso?

Related Posts with Thumbnails