quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Mulheres Desenhadas: Como somos poucas, quando somos tantas?


Recomendo que vocês assistam ao belíssimo documentário da comunicadora e ilustradora Raquel Vitorelo.  Pelo que entendi, trata-se de um trabalho - talvez de fim de curso - do curso de Comunicação e Multimeios na PUC-SP em 2014.  O documentário trata da trajetória de uma menina que sonhou ser desenhista, de invisibilidade das mulheres (*artistas, personagens, obras*), da predominância do olhar masculino moldando o olhar das próprias mulheres.  Ele termina com 59 autorretratos de mulheres desenhistas que aceitaram uma proposta que a autora do vídeo fez no Youtube.  É lindo.  


Eu que um dia sonhei ser desenhista e nunca fui estimulada, que comecei desenhando meus amados personagens da TV  em embalagens, papel de pão, cadernos velhos, que criava minhas histórias, me vi um pouco nele e chorei.  São somente dez minutos.  Vale parar um pouquinho e conferir.  A foto de cima é da minha menininha desenhista, a Júlia.  Ela fez sozinha esse rosto e me deixou bem surpresa e orgulhosa.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Eu gostei muito do documentário. Me anima a continuar desenhando, pois retomei os quadrinhos depois de quatro anos parada. Grata por compartilhar.

Related Posts with Thumbnails