terça-feira, 28 de março de 2017

Saiu o resultado do Manga Taisho Awards


O Comic Natalie, o ANN, e outros sites publicaram o resultado do Manga Taisho Awards deste anos, um prêmio para mangás em publicação e que tenham 8 volumes, ou menos.  É uma premiação que existe desde 2008.  Neste tempo todo, dois josei receberam o prêmio máximo, Chihayafuru (2009) e  Kakukaku Shikajika (2015).   Falando neste último, quase todo ano, Akiko Higashimura está indicada, mas, desta vez, passou longe.  


O vencedor, com 67 pontos, foi Hibiki ~Shousetsuka ni Naru Houhou~ (響 ~小説家になる方法~).  A série, publicada na Big Comic Superior, parece ser muito legal.  Tudo começa com uma competição literária.  Um manuscrito, mal identificado, é enviado para um concurso e descartado.  Encontrado no lixo por um editor, ele finalmente é lido e o sujeito acredita que está diante de uma obra revolucionária.  Mas como achar quem escreveu?  Já a autora tem 15 anos e acabou de entrar para o clube literário da escola.  Quer ser escritora, mas não tem idéia de que estão procurando por ela.  Scanlations?  Não.  Quem assina o mangá é Yanagimoto Mitsuharu, não sei se é homem, ou mulher, não descobri.  Tem no currículo vários yuri, alguns seinen e alguns hentai yuri.


Em segundo lugar ficou o único mangá feminino, um josei, da competição, Kin no Kuni Mizu no Kuni (金の国 水の国), de Nao Iwamoto, teve 64 pontos.  A série foi considerada o melhor mangá feminino do ano pelo guia  Kono Manga ga Sugoi! 2017.  Tokyo Tarareba Musume (東京タラレバ娘), de Akiko Higashimura, ficou em penúltimo lugar com 18 pontos.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails