terça-feira, 9 de maio de 2017

O dia em que descobri que Titanic era um filme feminista


Ontem, pausando minha tortura dos últimos dias, a correção de sete pacotes de prova, fui ler a área de comentários em um artigo meio bobinho sobre uma moça que se diz evangélica e feminista (*sabe, aquelas coisas que muita gente pensa irreconciliáveis*).  Ler área de comentários é meio que pedir para se deprimir, basicamente, tínhamos um monte de caras, e algumas mulheres, trovejando sobre como o feminismo quer destruir as famílias, os homens, o mundo, como o cristianismo e o feminismo não combinam etc.  Discursos conhecidos.  Daí, um sujeito cita Titanic como exemplo de  um filme feminista que mostra o quanto os homens são descartáveis. Afinal, Rose sobrevive e o Jack morre de frio.

Cara, eu que vi o filme no cinema, duas vezes, se bem me lembro, uma sozinha e outra com amigas, acho, e só pensei na hora que era uma bruta burrice, afinal, cabiam os dois na "talbinha" como berrou uma moça aos prantos perto de mim, e um recurso dramático barato mesmo.  Aliás, o roteiro de Titanic é bem ruinzinho.  Bobinho.  Também pensei, claro, naqueles rígidos códigos morais que obrigavam muitos homens a sacrificar-se pelas mulheres que eles consideravam mulheres, porque, bem, uma criada, ou uma escrava, uma prostituta, uma operária, nem sempre eram vistas como dignas disso. Só que Jack era um cara do bem e, sim, ele morreria do mesmo jeito por outra mulher qualquer. Definitivamente, não é meu tipo de personagem favorito e eu queria que morressem os dois e que o filme terminasse logo.


E, não, ninguém precisa vir me avisar que essa história de mulheres e crianças primeiro em naufrágios é uma falácia, porque eu sei disso faz anos.  O Titanic foi uma exceção e ajudou a estabelecer o mito.  Aliás, como um amigo meu colocou bem, só valeu no Titanic, porque os seguranças armados garantiram certa ordem na evacuação. Ainda assim, é sabido que houve botes saindo praticamente vazios e alguns homens que se salvaram à despeito do cavalheirismo abraçado por vários deles, ou imposto pela segurança do transatlântico.  Os mais fracos e/ou pobres tendiam a ser deixados para trás e isso acontece ainda hoje.  

Aliás, os machistas nem sabem mais o que fazer com o mito, ao que parece, pois antes, usavam o caso Titanic e o "mulheres e crianças primeiro" para ilustrarem o quanto o mundo de outrora, esse das não-mulheres invisíveis, era melhor para todos os envolvidos.  Homens tinham privilégios, mas muito mais deveres, pois deviam proteger e se sacrificar pelas (suas) mulheres e crianças.  Agora, pelo que vi, parece que o mesmo sacrifício cavalheiresco virou armadilha feminista para reforçar que os homens são descartáveis.  Vai entender... 


De qualquer forma, estou errada e deve-se ver conspiração feminista por todos os lados, todos, todos. Mulheres, como se sabe, dominam o mundo faz tempo e sempre conseguem o que querem, oprimindo, ou mesmo descartando os pobres homens.

GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

O comentário do sujeito foi bem idiota, mas pessoalmente eu considero Titanic um filme feminista, sim. Não pela razão tola apresentada por ele, mas porque Titanic é a história de uma mulher se libertando do que lhe foi imposto, obtendo autonomia e agência para escrever a própria história. Jack tinha que morrer não porque ele é cavalheiro, mas porque sua função na trama era ser uma "sombra" para Rose, mostrando-lhe como ela poderia ser se fosse "livre" das amarras da sociedade/da mãe/do futuro marido. Ele nunca foi o protagonista. Essa é a história da Rose, o clímax é a sua decisão de retornar para o Titanic, o final é ela arrumando forças para chamar a atenção dos barcos, se salvar e novamente escolher ao optar por se esconder do ex (rico, que poderia lhe dar uma vida de luxos) e se dar um novo nome e um novo futuro. Enfim, a história de uma mulher que vivia em uma gaiola de luxo, conheceu alguém que lhe apresentou outra maneira de viver, e mesmo sem ele, ela ainda escolheu a nova vida.

Não sei como eu vim parar aqui mas enfim, se as pessoas parassem de ficar politizado as coisas seriam muito mais felizes. Se você come-se uma coxinha toda vez que tivesse vontade de escrever essas bobagens sobre o feminismo seria muito mais satisfeita, porque não pode simplismente assistir o filme como um outro qualquer? É por isso que dizem que as mulheres são histéricas, não sabem lidar direito ou melhor, separar ideologia e "vida real"
Se fosse na sua linha de pensamento Naruto então é machista, assim como diz, one peixe, a não que mundo chato esse em que você vive em! Tô fora boa tarde.

Coitadinho... Tão ocupado e teve o trabalho de vir aqui escrever. Para quê, não é? :D Será que não tinha que estudar, ou algo mangá shounen interessante para ler? Enfim...

Related Posts with Thumbnails