terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Netflix vai lançar uma série sobre os últimos dias dos Romanov


2017 marca os 100 anos da Revolução Russa (*tema, que junto com Reforma Protestante, foi ignorado no ENEM e outros vestibulares de peso, para desespero desta professora que insistiu tanto para que seus alunos e alunas se preparassem*).  Ano que vem, teremos os 100 anos do massacre do Czar, sua família (*esposa, 4 filhas, 1 filho*) e alguns poucos empregados que ainda os acompanhavam, pelos Bolcheviques.  Não é surpresa, portanto, que  vários produtos relacionados aos Romanov, em geral, e ao último Czar e sua família, em particular, sejam produzidos.  Dentre eles, criou-se grande expectativa em relação ao docudrama da Netflix.  

Foto do noivado de Nicolau e Alexandra.
Não se tem data de estréia ainda, mas sabe-se que terá seis episódios.  Docudramas, e os primeiros que eu assisti eram britânicos, misturam documentário e alguma encenação.  Então, teremos um elenco de atores e atrizes para representar as personagens principais do drama.  Não se tem ainda delimitado se falarão somente dos últimos dias dos Romanov, ou da história da última família.  Eu apostaria na primeira opção.  Espero que escolham qualquer ator ou atriz para fazer os papéis, que busquem gente minimamente parecida, pois há muito registro fotográfico sobre eles.

As 4 princesas.
Alexandra, a última czarina, era uma mulher belíssima na juventude, mas não envelheceu bem, eu diria.  O Czar, independente de qualquer ponderação sobre seu caráter ou capacidades como governante, é um homem que eu considero muito bonito, jovem, ou nem tanto.  As meninas eram lindas, cada uma do seu jeito, acho Tatiana e Maria as mais bonitas.  Alexei era bonito, também.  Normalmente, escolhem atores muito mais ou menos para representá-los, especialmente as meninas.  Sei que é bobagem, mas isso me deixa bem chateada.  Lêin, que deve aparecer no docudrama, teve em Patrick Stewart (*o Capitão Picard*) o seu melhor intérprete.  Duvido que alguém supere.  Enfim, o que eu queria mesmo era um filme.

Anastasia (1997), animação da Fox.
Falando em Romanov, esta semana deve sair minha resenha sobre a animação Anastasia, que está completando 20 anos.  Assisti com Júlia e decidi que é hora de comentar a obra.  Há muita gente que ama esse desenho tão apaixonadamente que já rompeu amizade comigo, porque eu critiquei a animação.  Sério!  Mas observando umas ex-alunas no facebook, meninas para quem dei aula de História em 2003, 2004, vi que elas tinham uma relação muito forte com o desenho e uma delas comentou "Antes de Mr. Darcy, houve Dimitri!".  Enfim, acho que entendi um pouco o X da questão.  De qualquer forma, minha visão de Anastasia, o desenho, amenizou um pouco...

Muita gente gosta de colorizar fotos dos Romanov.  Esta veio daqui.
Ainda falando de Anastasia, fiz anos atrás, uma resenha do clássico Anastasia, A Princesa Esquecida, que foi onde eu, então criança, tive meu primeiro contato com a história dos último Romanov e a Revolução Russa.  Continua sendo um grande filme sobre qualquer perspectiva.  E, anos atrás, publiquei uma resenha (*no meu site de História*) sobre o livro “Os Últimos Dias dos Romanov”, de Helen Rappaport. A mesma autora tem um livro sobre as quatro princesas, Olga, Tatiana, Maria e Anastasia, que assinavam como grupo com OTMA. Eu não li este, mas deve ser uma leitura no mínimo interessante.  E o mais importante: Alguma alma boa (*não vi a qualidade, confesso*) legendou alguns episódios da espetacular The Fall of the Eagles.  Série britânica de 1974.  É nela que o Capitão Picard (:D) interpreta Lênin.  Clique aqui e confira.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Eu gosto muito da animação, não levando em consideração as disparidades históricas nem opiniões politicas e vendo apenas como um romance com foco no público infantil. Ele é muito bom.

Related Posts with Thumbnails