quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Só queria dizer duas coisas para começar o dia:


Ontem, recebi meu último presente de aniversário (*este, foi um auto-presente, por assim dizer*), meu Yang Wen-li, a figure, eu digo, chegou.  Trata-se de uma personagem central de Lenda dos Heróis Galácticos (銀河英雄伝説 Ginga Eiyuu Densetsu), a maior saga de ficção científica que os japoneses já produziram e que foi animada entre 1988 e 2000.  São muitos OAVs, mais filmes, enfim.  MUITOS!  


Eu sou historiadora, meu interesse por cursar esta faculdade foi detonado por um anime, Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda (円卓の騎士物語 燃えろアーサー Entaku no Kishi Monogatari Moero Āsā), e eu disse isso em uma entrevista para monitoria de Idade Média  na faculdade.  Nunca menti sobre meus gostos, tampouco me importava com a opinião das pessoas sobre eles.  Sigo assim até hoje.  Agora, sempre me pareceu uma missão muito difícil admirar algum historiador da ficção.  Não falo professor de História, ainda que não me lembre de algum que não faça o tipo pastelão ou professor inspirador ou, ainda, revolucionário simpático de plantão, os primeiros historiadores que me lembro da ficção são sempre deploráveis. 


Semente do Espaço (Space Seed), um dos melhores
episódios da série, mas essa historiadora...
 
Os casos mais remotos são sempre os de Jornada nas Estrelas e é sempre fiasco... Alguém pode ter se tornado engenheiro, astronauta, até, sei lá, médico (*"He's dead, Jim!"*) por causa da série, há trocentos relatos, mas um historiador, eu duvido!  O que tivemos lá?   A tenente doida, uma das piores representações femininas em uma série que não primava por isso, acaba indo embora com o Khan, porque quando um homem viril do século XX aparece na sua frente, não dá para resistir.  Ela chega a trair o povo da Enterprise, ainda que se redima um pouquinho lá no fim, já como historiadora... 


Eu sei, era o Ricardo Montalban,
eu também poderia balançar... talvez...
O outro, também na série clássica, era um agente infiltrado, uma espécie de observador, em um planeta e que, compadecido do seu estado de violência e guerra, decide dar uma "ajudinha".  Qual foi?  Quem sabe um pouco de disciplina, ordem e... e ele se torna o Hitler daquele cantinho fofo da galáxia!  OK, OK, os uniformes nazistas são muito elegantes, há  umas cenas ótimas com Kirk, Spock e McCoy, mas que historiador é esse que ainda quebra a 1ª Diretriz?  E na Nova Geração?  Um dos primeiros episódios a usar o holodeck, historiador especializado em década de 1920/30, deslumbrado, o bagulho dá problema e ele morre nos primeiros minutos com um tiro no peito.  Um dos episódios mais esquecíveis da Nova Geração.

Ficou garboso, mas a gente não precisava de Padrões
de Força, nem do seu historiador.
Daí, conheci o Yang Wen-li e, bem, já estava na faculdade, mas foi bom ver um sujeito inteligente, equilibrado, compassivo, gentil, bonito e historiador.  A história dele  - misturada com o quadro maior da série, também era muito bom.  Cidadãos da república galáctica só tem direito à educação pública se prestarem serviço militar.  Pobre, este é o caminho para ele.  Yang só queria ser professor de História, mas acaba se tornando, depois de vários incidentes, o maior estrategista de uma guerra que definirá os destinos do Império e da República.  E ele morre e de uma forma tão... Mas quem não morre em Lenda dos Heróis Galácticos?  E as mortes, bem, bem, nunca são bonitinhas... Ou quase... 

Uma foto séria do Yang Wen-li.
Este ano, terá uma nova versão.  Não vou chamar de remake, porque a origem são livros, então, ainda que bebam na animação dos anos 1980, mesmo ela se diferencia do material literário original em certos momentos. Enfim, antes que comecem a sair novas figures com o novo (*e horrível*) character design, a Kotobukiya lançou as três personagens mais amadas da série em sua coleção ARTFXJ, que se foca em personagens clássicos.  Yang ficou igualzinho, cada detalhe, já as outras duas, não, seus rostos não aprecem tão bons.  Raramente compro figures, tenho somente duas com essa, mas precisava trazê-lo para casa.  O problema é que não tive coragem de tirá-lo da caixa.  Não tive e não sei quando terei... Vai que ele cai?  

As espetaculares Dora Milaje.
Você vai ao cinema, assiste Pantera Negra e vê as Dora Milaje. Bem, acho que as Amazonas do filme da Mulher Maravilha perderam um pouco de seu brilho aos meus olhos.  ♥ Wakanda Forever! ♥ Sim, vai ter resenha mais tarde e, por isso, não vou me estender aqui.  Hoje, ou amanhã, não sei. 

P.S.: Para quem reclama de spoilers de LOGH, digo que a série começou em 1988, está completando trinta anos.  E, mais ainda, dizer que alguém morre em LOGH não é spoiler, dizer como e quando morre, até pode ser.  Desculpe os paranoicos com spoilers, mas neste caso ZERO empatia.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails