domingo, 14 de outubro de 2018

Nazistas ou Budistas raivosos? Desculpem, mas é mais um post político, infelizmente.


Sigo um canal de História chamado Leitura ObrigaHistória no Youtube.  Como professora da disciplina digo que é o melhor canal de História do Youtube brasileiro.  Sério e bem fundamentado.  Daí, o Icles, o dono do canal, produziu uma série de vídeos sobre o Holocausto, um mês inteiro.  Um deles sobre o Negacionismo, isto é, a defesa de que o Holocausto - especialmente, o dos judeus - não aconteceu, ou foi muito menor e que os registros históricos e testemunhos foram fabricados.  Pois bem, para quem quiser assistir, o vídeo está aí embaixo:


Agorinha, entro no Twitter e vejo o Icles reclamando que o vídeo foi bombardeado por comentários dizendo que o Holocausto é um "holoconto", isto é, uma fraude.  Imagino o quanto deve doer um sujeito dedicar-se a fazer um vídeo, aliás, vários, com tanto cuidado e responsabilidade e passar por esse tipo de coisa.  E de onde vem esses comentários absurdos?


Um candidato não controla todos os seus eleitores, mas não deveria aceitar esse tipo de gente como apoiadores, deveria repudiá-los de forma contundente, afinal, o Holocausto, não é um daqueles casos em que cabe argumentação do tipo existiu, ou não existiu. 5 milhões de judeus não viraram purpurina, nem foram transportados para o mundo da Caverna do Dragão ou a ilha de Lost.  Eles foram mortos, foi um projeto de Estado, porque genocídios só podem ser perpetrados pelos governos.


A foto do post, só para terminar, é da capela católica mais antiga de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro.  Uma igreja com 150 anos que amanheceu assim, pichada.  Reclama-se muito de manifestantes de esquerda que não respeitam a sacralidade dos templos cristãos, mas tenham certeza de que os nazistas - e havia no campo de concentração de Dachau um pavilhão dos padres - só respeitam os cristãos (*católicos, protestantes, whatever*) que lhes convém.  De repente, vai aparecer alguém para dizer que foram budistas, afinal, segundo certas autoridades por aí, suásticas nazistas mal feitas, seja pela correria, ou incompetência mesmo, não tem nada a ver com o regime execrável que alguns, às escondidas, ou às claras, parecem idolatrar.

É isso.  Desculpem o post indignado, mas estamos em tempos muito difíceis.

GOSTOU?

2 pessoas comentaram:

Deixa eu te dizer aqui, Valéria, que são estes os seus texto que eu mais leio. Se tem um leitor seu que aprecia discussão política (séria), sou eu.
Sobre o candidato inominável, o que ele deveria fazer é usar sua força de influência, que ele tem, sim, para repudiar e parar esses ataques. Mas o que ele faz? Diz que quem pratica esses atos, não votar nele.
Dá nem pra acreditar!

Quem não repudia atos assim, concorda com eles.
O dito candidato pensa assim ou pior.

Related Posts with Thumbnails