sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Saíram as primeiras imagens da nova adaptação de Little Women

Em julho fiquei sabendo que havia uma nova adaptação de Little Women, de Louisa May Alcott,  para o cinema em andamento. 150 anos da obra, uma das mais celebradas da literatura para o público juvenil e jovem da literatura norte americana, pede celebração em alto estilo.


Pois bem, o novo filme escalou um elenco de peso, Meryl Streep, como Tia March, para dar credibilidade. O queridinho Timothée Chalamet, como Laurie. Quero ver uma foto dele e quero ver como ele vai se sair, porque o menino que interpretou o Laurie na série da BBC (*resenha: 1-2*) se tornou meu favorito. 💗 Mr. Bhaer será interpretado por um ator francês, Louis Garrel. Não o conheço, mas, pelo menos, tem idade compatível.  Agora, o principal do filme são as meninas, as quatro irmãs que dão nome ao livro.


Saoirse Ronan é Jo, Meg é Emma Watson, Florence Pugh é Amy e Eliza Scanlen é Beth. Se o IMDB está completo, a mesma atriz fará Amy criança e jovem, Pugh tem 22 anos. Vou repetir o que escrevi sobre a minissérie da BBC: não é uma boa ideia, nunca é. Aliás, todo mundo está um pouco fora da idade, eu diria, mesmo sabendo que a ênfase do filme deve ser na fase jovem das personagens e, não, na infância, como de costume.  Mas vamos lá, Watson tem 28 anos, Ronan tem 24 anos e Scanlen tem 19 anos.  Por qual motivo uma atriz mais velha para Amy?  Será que é  para dar a impressão se que a que fará Beth é mais frágil fisicamente?


O que eu posso comentar das fotos? Só o óbvio mesmo, os cabelos estão horríveis. Pense Meg March, que já começa o primeiro livro com 16 anos e é uma moça ciosa de sua imagem pública, de cabelos desgrenhados... Jo descabelada depois de uma corrida, OK, mas, enfim... já sei que nesse quesito o filme vai pontuar baixo. Cabelo solto, vocês sabem, virou o grande signo da liberdade e dane-se se prender o cabelo fosse uma marca de transição da infância para a adolescência...E eu sempre reclamo disso, vocês sabem.



De resto, um vislumbre de Meryl Streep, que pode aparecer mais do que precisa no filme para valer a escalação ou ser somente um engodo.  Vai depender de como o roteiro caminhar.  Eu gosto de Little Women como é, não precisa tentar criar uma leitura feminista modernosa de uma obra que já era muito sensível às questões femininas, enfim.



Não dá para comentar mais nada, mas não confio em Greta Gerwig, logo, espero o pior do filme. Se me surpreender positivamente em algum quesito, será lucro.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Quem viu a Eliza Scanlen em Sharp Objects sabe que vai ser difícil ver ela como frágil. kkkk
Não creio que o Louis Garrel vai ser o Mr. Bhaer. *O*


http://cafeidilico.com/

Related Posts with Thumbnails