segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Bohemian Rhapsody e Green Book: o Guia são os mais premiados nos Golden Globes


Ontem, aconteceu nos EUA, a entrega dos Golden Globes (*Globo de ouro por aqui*), a primeira cerimônia de premiação do ano.  Há quem faça pouco caso do Globo de ouro, cujos votantes são a imprensa estrangeira nos Estados Unidos.  Vou comentar somente cinema, porque eu efetivamente não acompanho séries. O fato é que os dois grandes vencedores da noite foram Bohemian Rhapsody, que ganhou melhor filme-drama e melhor ator-drama para Rami Malek.  A premiação separa, nem sem em bases muito sólidas, drama de musical/comédia.  


Olivia Colman chamou suas "favoritas" ao palco.
Vocês que acompanham o blog sabem que eu gostei muito de Bohemian Rhapsody (*RESENHA*), mas, sinceramente, não é um filme para ser ovacionado, não. É um melodramão, muito pouco correto na apresentação de certas questões como a relação das pessoas com o HIV nos anos 1980/90.  Infiltrado na Klan era bem superior como filme.  Se a Rua Beale Falasse ainda não estreou por aqui,mas está muito bem cotado.  O trailer está aí embaixo:



O segundo mais premiado e que levou três prêmios foi The Green Book: o Guia.  Só fui ler sobre ele por causa da premiação e eu quero desesperadamente assisti-lo agora.  Assisti ao trailer escrevendo o post.  Green Book  levou melhor filme musical/comédia (*e eu duvido que ele seja musical ou comédia*), melhor roteiro e ator coadjuvante para Mahershala Ali.  Assim, a história do motorista branco (*mas de  origem italiana, então não é WASP*) que tem que levar um pianista negro, um gênio da música, na verdade, pelo Sul profundo durante a segregação.  O "Green Book" do título é referência ao guia real para viajantes negros pelo Sul dos EUA durante os anos 1950-60.   Será que Mahershala Ali leva seu segundo Oscar?


Glenn Close, que ainda não tem Oscar, levou melhor atriz-drama por A Esposa,outro filme que eu quero assistir e que parece, se o trailer não me enganou, muito bom. E feminista, para quem quiser a informação, é mais uma história de marido que se apropria do trabalho da esposa, lucra com ele e não quer lhe dar crédito por nada.  Olivia Colman levou melhor atriz comédia-musical por A Favorita.  Outro filme que eu aguardo ansiosamente.  Havia duas indicações para atriz coadjuvante pelo filme (Emma Stone e Rachel Weisz), ambas disputam o tal posto de favorita da rainha no filme. É um filme com mulheres, sobre mulheres, mas parece que a representação da Rainha Ana, que deu o prêmio para Colman, desviasse muito daquilo que sabemos da personagem histórica. Espero que tanto A Esposa, quanto A Favorita estreiem logo e eu possa assisti-los como se deve, no cinema.  Melhor atriz coadjuvante foi para Regina King (Se a Rua Beale Falasse) e melhor ator comédia-musical foi para Christian Bale (Vice), ele era o franco favorito.  A disputa de melhor ator no Oscar será dura.  


Será que é tão bom assim?
Os japoneses Mirai (Animação) e Shoplifters (filme estrangeiro) não levaram.  Animação também não foi para Wifi Ralph, cuja resenha estou escrevendo, mas para Aranhaverso.  Eu fiquei surpresa.  Será que o filme sobre os vários homem-aranha é tão bom assim? Ralph é muito legal.  Jáfilme estrangeiro foi para Roma, candidato do México.  Alfonso Cuarón, o diretor do filme, levou melhor diretor.  Para a lista completa dos vencedores, clique aqui.  Agora, é esperar as outras premiações.  E fiquem com o discurso da Glenn Closse e reflitam sore ele, por favor.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails