domingo, 30 de junho de 2019

Agora tente imaginar se eu recebesse esse tipo de comentário todos os dias?


Não costumo receber esse tipo de agressão, o principal motivo é exigir que a pessoa se cadastre para poder deixar um comentário.  Eventualmente, alguém deixa palavras agressivas, mas, para isso, terá que se esforçar.  Caso desse moço aí em cima.  Veja o tamanho da indignação dele com meu texto Gamer rebate comentário machista e perde contrato com marca de acessórios para games.  Ele, claro, não é misógino, tampouco, mal educado, só um homem de bem indignado com as palavras ofensivas de uma lésbica (!!!) que ele não conhece, nem sabe quem é.  😆  Certamente, se o autor fosse homem,  seria chamado de gay e acusado de desejar, sei lá, ter alguma intimidade com o Neymar.

Vejam só, tente imaginar se eu me ofendesse por pouca coisa, se eu estivesse fragilizada por algum motivo, sofresse de depressão, ou algo do gênero.  Ser chamada de lésbica, não me ofende em nada, ainda que eu não seja.  De feminista, muito menos.  As acusações feitas por ele não procedem.  Fora que eu sou velha o suficiente para não me ofender com o que um anônimo acostumado com fóruns de internet despeja em seus textos mal pontuados.  Agora pense em uma adolescente, ou uma mulher jovem que tem que ler esse tipo de comentário e outros piores todos os dias, que é gamer, ou está em outros meios profundamente misóginos.  A pessoa pode adoecer, abandonar a internet e coisas assim.  Eu já sofri dois ataques em massa, o último, cinco anos atrás, minha filha estava bem novinha, tinha somente dois meses e tudo começou no dia de Natal.  Nem sei quantas centenas de sujeitos como esse aí, tive que bloquear no Twitter.  Sou casca dura, duríssima, mas, repito, não encaro isso todos os dias.  A gamer (*e o link está no meu texto*) sofre toda série de ofensas o tempo inteiro, mas esperam que ela não reaja, que ela seja sempre super polida com trastes como esse aí em cima.  Pois bem, fiz esse post para ilustrar o tipo de ataque que essas moças sofrem e é daí para pior.  Eu sei que estou do lado certo da guerra.  Bom domingo para vocês!

GOSTOU?

5 pessoas comentaram:

Valéria, sinto muito por essa situação! Infelizmente vivemos em um contexto político-social em que esse tipo de agressão gratuita - homofóbica, machista e desprovida de qualquer nexo e/ou senso crítico - é por muitas vezes louvada, onde alternativa é se anestesiar de antemão para não se ofender com esse vômito verbal de tão comum que esse tipo de comportamento se tornou.
Quanto o anônimo, só digo: ao invés de injuriar outras pessoas online, o mesmo deveria usar seu tempo obviamente ocioso para trabalhar boas maneiras e empatia pelo próximo - se até a minha prima de 3 anos sabe o que é respeito com o outro (conceito, vale frisar, que também é reafirmado no maternal), não tem justificativa para o ser do comentário não agir como um ser humano minimamente decente.

Pior é que teoricamente não devia permitir comentários anonimos, ou você mudou aqui? Eu tenho comentado pouco, mas leio aqui e ali seus textos e ver esse tipo de comentário...desanima, é uma falta de empatia tamanha e uma visão egoista do mundo. Quem respondeu não leu ou tentou assimilar a mensagem antes de argumentar, com respeito e clareza. =/

Robson, parece que o Blogger permite que você esconda seu nome, mas, ainda assim, é necessário um registro. Não sei qual o problema, não, mas só é publicado se eu autorizar.

As pessoas realmente perderam a noção e a empatia, se é que um dia as tiveram. Tanta coisa boa para se fazer na internet e essa criatura infeliz escolhe fazer mal aos outros. Força pra você, Valéria. Paciência não desejo mais porque eles não merecem.

Lamentável que estas pessoas se sintam a vontade para escrever este tipo de coisa. Saber que elas pensam isso já é péssimo. Mas vê-las escrevendo eates absurdos é muito pior.

Related Posts with Thumbnails