quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Prefeito do Rio de Janeiro manda recolher da Bienal quadrinho da Marvel com romance gay


Está acontecendo no Rio de Janeiro a Bienal do Livro, um dos eventos mais importantes da cidade.  Como estamos vivendo tempos muito estranhos e sombrios, eu nem sei o que e como comentar  tanta desgraça que vem acontecendo, por isso, como se relaciona com quadrinhos, acabei dando preferência para esta notícia que apareceu na minha TL, agora.  

Enfim, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella publicou um vídeo anunciando que mandou recolher da Bienal, sim, RECOLHER, a HQ Vingadores – A Cruzada das Crianças, que mostra a nova geração dos Vingadores.  Segundo o virtuosíssimo prefeito "A prefeitura do Rio determinou que os organizadores recolhessem esse livro, que já foi denunciado inclusive na internet e que traz conteúdo sexual para menores. Livros assim precisam estar embalados em plástico preto, lacrado e com um aviso do lado de fora sobre o conteúdo. Portanto, a prefeitura do Rio de Janeiro está protegendo os menores da nossa cidade."


Vingadores – A Cruzada das Crianças é o 66º volume da Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel, lançada no Brasil em 2016 pela Editorial Salvat em parceria com a Panini Comics, ou seja, já estava no mercado faz tempo, antes que aparecesse algum paladino da heterossexualidade compulsória, do medo e da ignorância fazendo escândalo na internet.   A trama, que envolve um relacionamento gay, tem autoria do americano americano Allan Heinberg e do britânico Jim Cheung. Foi publicada originalmente em 2010.  

Segundo o site Rio Gay Life: "O casal gay da equipe é formado pelo Hulkilng, que foi confirmado esta semana como personagem no filme “Capitã Marvel 2″e pelo Wiccano, um dos filhos da Feiticeira Escarlate. Eles são um casal adolescente normal que, como qualquer casal adolescente, se beija. Umas duas vezes na história toda. E é só isso.”"  Não é material infantil, mas, também,  não é pornografia (*como parece ter alegado o prefeito*) ou qualquer coisa que precise ser escondida.  Ser LGBTQ+ não é proibido em nosso país e homofobia e transfobia são crimes equiparados ao racismo.

O MP está investigando se o confisco do material
feriu a lei.  Espero que não fique por isso mesmo.
O fato é que essa ação de censura é a segunda da semana, pois o governador de São Paulo e pré-candidato à presidência em 2022, João Dória, mandou recolher uma apostila da rede pública de ensino do estado que discutia questões de diversidade acusando-a de propagar a "ideologia de gênero", algo que efetivamente não existe a não ser dentro dos arraiais da extrema-direita religiosa.  Tanto Crivella, que enfrentará as urnas no ano que vem, quanto Dória querem capitalizar em tempos de obscurantismo e intolerância mirando uma fatia do eleitorado que por carência de informação e até boa fé (*Quem não se preocupa com as criancinhas?*) é alvo fácil de toda sorte de histeria moralista.  

Aliás, o E-Farsas já tinha comentado sobre boatos a respeito de livros da Bienal.  Esse tipo de "informação" chega no celular da sua tia, do seu avô, do vizinho, daquele seu irmão da igreja que nunca leu uma HQ, talvez nem mesmo um livro que não seja a Bíblia, ou recomendado na Igreja.  Para esse tipo de gente, quadrinho ainda é coisa de criança, ou de desocupado.  Se for uma pessoa da geração dos meus pais, por exemplo, gente na casa dos setenta, talvez, quadrinhos fosse literatura perigosa, que era usada por pervertidos para desencaminhar nossas criancinhas.  Essa ideia foi muito martelada entre os anos 1930 e 1950, culminando, nos EUA, com a publicação do livro A Sedução dos Inocentes.  Mas, enfim, esse tipo de ideia é explorada politicamente sem nenhuma vergonha por gente como esse vereador aqui.  Será que ele, ou Crivella, leram algum quadrinho na vida/ para além, talvez, da Turma da Mônica ou clássicos Disney quando crianças?   Duvido muito.

Censura é contra a lei.
Jornal O Globo citou a advogada especializada em direito autoral e autora do livro "Cala boca já morreu: a censura judicial das biografias", Deborah Sztajnberg, que considera a medida pode ser considerada como censura do prefeito: "Quero crer que a Constituição ainda seja válida. Lá diz, textualmente, que acabou censura no Brasil. Uma decisão como essa precisa ser tomada por via judicial ou por decreto, mas de toda a forma é totalmente equivocada. É censura. O prefeito governa para uma cidade inteira, e não para uma parcela da população que compactua das crenças dele".

Sem dúvida, mas se as pessoas continuarem se calando, em breve a censura estará em todo o lugar, inclusive na internet, contrariando o que está assentado no artigo 5, incisos IV e IX  "é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato (...)  é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;", além do artigo 220 da nossa Constituição.  Há quem grite contra as críticas politicamente corretas condenando racismo, homofobia, machismo, mas conviva perfeitamente bem com a censura de verdade.  Sim, a proibição de publicação, a censura de material a ser lançado, o confisco de livros e outras mídias e outras tantas atrocidades mais.  Muito triste o momento em que vivemos.

O conteúdo sexual ofensivo.

ATUALIZAÇÃO:
Segundo o Globo, quando a guarda municipal chegou para apreender as HQs, a direção da Bienal recusou a aceitar a ordem. O desdobramento foi o seguinte, a prefeitura insiste que a HQ viola a lei, porque apresenta conteúdo sexual (*um beijo*).  A maioria dos stands não tem mais a graphic novel e as que tem estão torcendo para que as vendas explodão.   Não fica claro se a HQ passou a estar lacrada e sinalizada, porque, enfim, parece que todo o movimento da prefeitura, que continua ameaçando a direção da Bienal, ou seja, mesmo sem o recolhimento,  é censura e, provavelmente, abuso de poder.

GOSTOU?

5 pessoas comentaram:

Não seria o terceiro caso de censura da semana?

Teve também o caso da exposição de desenhos na Câmara Municipal de Porto Alegre.

Eu tinha visto por alto o incidente em Porto Alegre, mas, neste caso, foi uma censura política tradicional. Os cados pontafos no meu post estão ligados a tal agenda moral. Eu os coloco em uma gaveta difetente.

É muito triste tudo que está acontecendo no Brasil, esse bando de canalhas no poder é o que de pior poderia acontecer.

E a edição esgotou:

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/09/06/livro-que-crivella-mandou-recolher-se-esgota-na-bienal-do-livro-do-rio.ghtml

Lembrei de um trecho do quinto livro de Harry Potter, quando o Harry dá uma entrevista para o The Quibbler e a Umbridge proíbe a circulação da revista na escola. A Hermione comenta:

'Oh, Harry, don't you see? Hermione breathed. 'If she could have done one thing to make absolutely sure that every single person in this school will read your interview, it was banning it!'

Related Posts with Thumbnails