quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Quatro grandes editoras japonesas movem ação nos EUA contra sites de pirataria


Passando pelo Sora News vi a notícia de que Shueisha, Kodansha, Kadokawa e Shogakukan, quatro das maiores editoras japonesas, estão movendo um processo na corte de Nova York contra sites piratas.  A movimentação começou com a derrubada do site japonês MangaMura, fonte de muitos materiais posteriormente utilizados por sites estrangeiros e a prisão do seu administrador nas Filipinas.  A ação internacional visa neutralizar sites grandes que cometem pirataria e lucram com isso.

Segundo o ANN, as editoras argumentam que os sites hospedados nos EUA hospedam mais de 93 mil volumes de mangá muitos deles oriundos do MangaMura.  Essa ação das editoras provavelmente está ligada ao anúncio do fechamento do site MangaRock este mês.


O problema de alguns desses sites é que eles não fazem somente scanlations de material que muitas vezes nunca será publicado, eles distribuem títulos populares, ganham com propaganda paga e chegam a cobrar por assinaturas premium para que as pessoas possam ter acesso a todos os mangás disponíveis.  Enfim, precisamos das scanlations, especialmente quando queremos ler em uma língua acessível mangás que nunca serão publicados fora do Japão, no entanto, lucrar com material que muitas vezes é feito de graça por fãs é muita picaretagem.

GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

Lucrando ou não, é pirataria. O ideal seria os brasileiros comprarem mais mangás e incentivarem as editoras a trazerem mais títulos. Garanto que muitos que dizem não terem dinheiro para gastar com mangás, gastam em baladinhas, fumando um baseado, ou com outros entretenimentos. É questão de escolha. Precisamos ampliar o mercado para que se possa trazer mais títulos. Outra forma é aprender a ler em japonês ou outras línguas. Eu assisti anime de sites não oficiais, mas quando os sites são fechados, não reclamo.

O ideal é a gente comprar o que deseja comprar. Se não publicam o que eu quero, não vou comprar qualquer coisa que se publique para incentivar mercado que não se preocupa comigo. E eu tenho um salário relativamente bom, eu posso retirar parte do meu orçamento para isso, a maioria das pessoas, não pode. Quanto a aprender japonês...

Pirataria tem em qualquer lugar e com qualquer tipo de produto.
É sempre uma questão relacionada a preço e disponibilidade.
Combater a pirataria, sem em contrapartida dar acesso aos produtos a preço justo, só vai criar novas formas de pirataria, não tão fáceis de combater.

Related Posts with Thumbnails