quinta-feira, 7 de maio de 2020

Comentando o primeiro capítulo de Otome Game no Hametsu Flag shika nai Akuyaku Reijou ni Tensei shite shimatta...: Katarina Claes merece nossa atenção!


Ontem consegui terminar o primeiro capítulo do anime de Otome Game no Hametsu Flag shika nai Akuyaku Reijou ni Tensei shite shimatta... (乙女ゲームの破滅フラグしかない悪役令嬢に転生してしまった…), ou My Next Life as a Villainess: All Routes Lead to Doom!, um dos animes shoujo da temporada.  Eu estava meio sem paciência, porque a ansiedade fruto da quarentena e do momento em que vivemos é grande e dificulta a minha concentração, e parei várias vezes.  A série já está no capítulo #5.  Enfim, é divertido o negócio.  Pode ser uma série interessante de acompanhar nesse momento em que vivemos.

O nome em português poderia ser mais ou menos "Eu reencarnei em um jogo Otome como uma vilã com apenas caminhos que levam à destruição".  Mas por que isso?  Bem, Katarina Claes tem oito anos e é filha de um duque.  Mimada, insensível, no dia em que ela é apresentada ao seu futuro marido, o Geordo Stuart, ela sofre um acidente e bate a cabeça.  O menino se sente responsável e decide que não pode romper a aliança.  Já Katarina, bem, ela se lembra da sua vida passada... 

Katarina criança e os NPCs.
Um dia, Katarina viveu na Terra e era uma adolescente de 17 anos.  Uma otaku viciada em jogos de relacionamento.  O último jogo que ela jogou chamava-se Fortune Lover.  A vilã do jogo se chamava Katarina Claes.  À caminho da escola, Katarina se acidentou e morreu.  Não sabemos nesse primeiro capítulo de maiores detalhes, mas uma coisa ela sabe, sendo vilã do jogo, ou ela morre, ou vai para o exílio e morre lá, porque, bem, ela é uma ojousama mimada que não consegue sobreviver sem um séquito de empregados.

Katarina fica super confusa no início, mas  começa a colocar o pé na situação.  Ela não é a heroína do jogo, quando ela tiver 15 anos e for para a escola onde a ação acontece, independentemente de qual cara (*é um jogo de namoro, afinal*) a mocinha escolher, ela irá morrer, ou ser exilada.  O que ela pode fazer para se salvar?!

Katarina menina e adolescente com os NPCs.
Por conta disso, afinal, ela não quer morrer de novo, ela decide tentar mudar o seu destino.  De repente, conquistar todos os sujeitos, os NPC (non-player character) do jogo para que eles não olhem para a mocinha-jogadora e ela sobreviva.  Outra opção seria desenvolver suas habilidades de luta, porque na opção em que a mocinha do jogo escolhe Geordo, o noivo de Katarina, a mata com a espada.  Ela começa a se esforçar por ser uma pessoa melhor (*por motivos de sobrevivência, claro*), porque ela praticava bullying contra um parente, Keith, que se torna seu irmão irmão adotivo.  Ele também é um dos NPC.  

Outra coisa que ela faz é estudar mais magia, porque para essa  escola do jogo só vão aqueles que tem poderes mágicos.  Nisso, as personagens ficam surpresas com o comportamento de Katarina, seja a sua súbita bondade, seja sua aplicação nos estudos e na jardinagem (*seu poder é derivado da terra*), seja por estar se tornando uma tomboy.  A mãe da Katarina, por exemplo, parece incorporar as piores características de gênero associadas às mulheres e tanto pai e mãe da menina são nobres que parecem reproduzir comportamentos bem questionáveis.  Vamos ver como as coisas seguem.

Acho que há quem queira que a heroína e a vilã formem um casal.
Nesse primeiro capítulo temos somente crianças em cena, não sei se eles vão virar adolescentes no segundo episódio, mas, enfim, eu acho que eu vou continuar assistindo.  E, sim, a Katarina conversa com seus vários "eus" e é uma graça as várias Katarinas tentando decidir qual rumo a menina deveria seguir para sobreviver, porque é uma questão de vida, ou morte.  Achei interessante que o anime tenha um humor meio anárquico e use de forma competente metáforas visuais que a gente já viu muitas vezes.  A arte da série também é bonita e bem funcional.

O anime é derivado de uma série de novels (*livros*) e light novels (*livros com ilustrações*)  de autoria de Yamaguchi Satoru. E há um mangá, também, de autoria de Hidaka Nami, a ilustradora das novels, publicado na revista Wings.  Tem scanlations.  E aí, está gostando da série?

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Eu estou assistindo desde o lançamento, curti tanto que até cacei pra ver se tinha manga e descobri que tem novels traduzidos para o inglês na Amazon americana. Estou curtindo, puxa mais pra comédia e essa preocupação exagerada dela em ter um fim horrível. Devo ver até o fim e considerar pegar os novels no futuro.

Related Posts with Thumbnails