sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Comentando os primeiros capítulos de Chihiro-kun wa, Atashi Holic。: Moda e romance na medida certa

Dia desses comentei o primeiro capítulo do mangá Chouka-han ka ~Gokudou-sama Afurete Afurete Naka Setai~  (蝶か犯か ~極道様 溢れて溢れて泣かせたい~)  e fiquei me perguntando o que uma série tão violenta e com um conteúdo sexual tão extremado estava fazendo na Nakayoshi.  Mas, hoje, dei uma olhadinha nos cinco primeiros capítulos de Chihiro-kun wa, Atashi Holic(千紘くんは、あたし中毒) de Itou Sato e vi que este seria um mangá certo para estar na Nakayoshi.  Fazia tempo que não lia nada da revista e fiquei bem satisfeita com o que vi. 

A série começa com Michi sendo abordada na rua por um rapaz de nome Chihiho que lhe diz, do nada, que quer que ela seja sua musa e que deve tirar a roupa.  A menina fica aterrorizada e é defendida por um homem mais velho que dá um soco no rapaz.  Michi foge e se recorda de quando quase foi sequestrada por um tarado quando era criança e que, desde então, ela fizera de tudo para se esconder, não se destacar, não atrair a atenção de homem algum.  No outro dia, ela descobre que Chihiro é  seu colega de escola.  Michi vai assuntar sobre o sujeito e descobre que ele é terrivelmente tímido com as garotas, apesar de tê-la abordado da forma como abordou.

Michi e Chihiho acabam conversando e ele lhe confessa que seu sonho é ser estilista e que ela é "sua musa", que mesmo em roupas tão pouco atraentes, como no outro dia, ela tinha uma beleza e uma elegância sem rival.  Michi fica confusa, mas deixa que o rapaz tire suas medidas.  No outro dia, Chihiro lhe traz um belíssimo vestido e pergunta se pode fotografá-la.  Apesar de ter medo que ele seja um tarado, ela permite.  Outros vestidos se seguem e Michi, apesar dos seus temores, aceita ir até o atelier do rapaz.

Sim, temos um clichê grande aqui, ainda que não tenhamos a explicação até o ponto que li, Chihiho parece morar sozinho e trabalha incessantemente para atingir seu grande objetivo, se tornar um grande estilista e trazer beleza para o mundo.  Até esse momento, Chihiro parece um stalker, alguém meio esquisito, mas, com o tempo, essa sensação se desfaz. Ele é gentil e cuidadoso com Michi.  Chihiro o Michi se tornam cada vez mais próximos e o rapaz lhe pergunta se ela está em algum clube, quando a menina diz que não, ele a coloca no seu recém formado clube de design de moda experimental.  Haverá um concurso de uniformes escolares e ele decide inscrever uma de suas criações tendo Michi como sua modelo.

De um lado, nessa altura da história, temos meninas com inveja de Michi e sendo cruéis com ela por inveja da atenção que alguém tão "comum" está recebendo e, do outro, um colega de turma da garota que vem tomar satisfações com Chihiro temendo que ele possa ferir os sentimentos da menina.  É possível que esse rapaz dispute o coração de Michi no futuro, ou pode ser somente um amigo.  O fato é que mesmo inexperiente e com medo, Michi consegue desfilar.  E Chihiro fica tão encantado que a beija no backstage.  Estamos no final do terceiro capítulo.

Michi foge com o coração acelerado, ela já estava apaixonada por ele e a proximidade física com o rapaz já a deixava nervosa bem antes do beijo.  Depois disso, Chihiro desaparece, não responde as mensagens de Michi, e a menina toma coragem e vai até a casa dele.  O rapaz está desacordado no chão e com uma altíssima febre.  Ele se desculpa, porque a beijou sem seu consentimento e parece realmente que adoeceu por causa da culpa (*e da excitação*).  Michi, mesmo muito envergonhada, o ajuda a trocar de roupa e o coloca na cama. Antes de partir, imaginando que Chihiro dorme ela beija seu rosto e deseja que o próximo beijo entre eles não gere tanta confusão.

Chihiro-kun wa, Atashi Holic。segue nesse passo, temos os dois protagonistas apaixonados, sabemos o que vai na mente dos dois, não somente da garota, e o mangá desenrola o relacionamento dos dois de forma agradável, romântica e com uma dose de sensualidade leve que não destoa desse tipo de história.  Imagino que os dois logo sejam namorados, se não forem obstruídos de alguma forma.  Neste momento da história, não temos rivais, temos muitos detalhes para quem gosta de moda e séries com essa temática e dois protagonistas gostáveis.  Sexo não sei se teremos, mas, se acontecer, deve ser uma cena bem suave e bonitinha. 

Quando a questão é como a moda é mostrada no mangá, Chihiro faz observações sobre tecidos e caimento, anota o que ficaria melhor em Michi.  Ouro, ou prata?  É sensível às necessidades da menina.  Por exemplo, Michi não tem experiência com saltos altos.  Ela quase cai duas vezes, o que é a chance para que o rapaz venha ampará-la, e há um ponto da história, quando eles estão fotografando em um parque, que Michi pede para ficar descalça.  Chihiro pondera que o efeito foi mais natural e de acordo com o espírito do ensaio, o Verão. O gatinho preto na ilustração acima é uma referência ao rapaz.  A menina imagina Chihiro como um gato (*misterioso? elegante? sedutor?*).  Quando eles se presenteiam com pendentes de celular, ela lhe dá um gato preto, já o rapaz, a presenteia com uma cachorrinha. "Eu não sou tão fofa assim?", ela diz enrubescendo. "Não, você não é, você é mais fofa que ela.", ele comenta. No original era kawaii, claro.

Há outras questões que podem ser desenvolvidas ainda na história, claro. Michi se sente culpada, provavelmente por causa da família, por ter sido quase vítima de um tarado quando pequena.   Já Chihiro tem problemas com a mãe, pelo menos é isso que se sugere em um capítulo especial curtinho.  A mãe o considerava menos capaz que sua irmã, que era pianista, e ele de esforça para provar que, sim, pode ser bom em alguma coisa.  A irmã, aliás, parece ser vítima da pressão excessiva da mãe sobre ela, também.  É dito em algum momento que Chihiro teve uma musa anterior, uma menina que valorizava suas criações de criança, mesmo quando elas eram muito amadoras.  Ele sugere que se enganou com a moça, mas vai que ela volta?

E, claro, para quem acredita que até para um beijo tão genuíno e de impulso como o trocado pelas personagens é necessário um estrito consentimento de ambas as partes, Chihiro-kun wa, Atashi Holic。é um achado.  E vejam que o moço até fica doente por causa disso... Ah, sim, o homem que bateu em Chihiro no início do mangá é "seu mestre", mas, até o momento, nada se mostrou dele ensinando o rapaz.  Chihiro-kun wa, Atashi Holic。acabou de ter seu terceiro capítulo lançado e achei scanlations em inglês até o capítulo 5 + o gaiden.  É isso.  Chihiro-kun wa, Atashi Holic。 é um romance escolar fofinho e bem feito.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails