sábado, 20 de junho de 2009

Finalmente a JBC anuncia Ranma 1/2



Esse é o tipo de anúncio que todo mundo sabia que aconteceria mais cedo ou mais tarde. Ranma foi um dos primeiros mangás a serem publicados aqui no Brasil. Saia em formato americano antigo, isto é, formatão, espelhado e em capítulos. Eram assim os mangás antes da revolução e nós que não tínhamos nada para comprar, corríamos atrás de Rnama 1/2. A editora era a Animangá, uma tradicional loja de São Paulo. Mas a Animangá não agüentou o tranco e Ranma 1/2 foi suspenso. Mesmo com outros mangás no mercado, as pessoas não esqueceram desta que é, acredito, a série mais popular de Rumiko Takahashi no Ocidente antes do fenômeno Inuyasha.

Nem sei quando fiquei sabendo dessas negociações com a JBC, mas acho que foi em 2002 ou 2003, por aí. Minhas fontes na época diziam que o dono da Animangá era muito relutante em relação aos direitos, tinha esperança de retomar a série. Mas, naquele formato, Ranma só terminaria quando meus bisnetos estivessem andando por aí. Só que a Animangá fechou e os direitos devem ter expirado. Eis então que com o fim de Inuyasha, a JBC finalmente anuncia a série e em formato tankouhon, serão 38 ao todo. Ótimo!

Não vou dizer que comprarei o mangá, Ranma 1/2, assim como outras séries longas de Takahashi, me parece muito cansativa. As piadas tendem a se repetir e a história evolui pouco, especialmente o romance entre Akane e Ranma. Mas, claro, que é impossível não se divertir com a série, nem que seja somente no começo. O volume homenagem à Rosa de Versalhes, com Azusa seqüestrando P-chan, o formato porquinho do esquentado Riyouga, é hilário. Este eu quero com certeza!

Para quem não sabe, a história básica é a seguinte, Ranma Saotome é filho de um tradicional clã de lutadores de artes marciais, seu pai, Genma, decide levá-lo para um enlouquecido treinamento na China. Apesar de avisado por um morador do perigo, Genma arrasta o filho para a região dos lagos amaldiçoados. Ranma acaba caindo na fonte da moça afogada, e o pai no do panda afogado. Assim, quando são molhados com água fria, eles se transformam. Só que Ranma estava noivo e não sabia e o pai o leva para conhecer a sua futura esposa, uma garota tomboy, Akane, que fica amiga da Ranma mulher, até descobrir que a "amiga", na verdade é o noivo. Ao longo da série, outros amaldiçoados aparecem, assim como pretendentes ao amor de Akane, e outras noivas arranjadas pelo pai que Ranma desconhecia. Mas não sai muito disso.

Para fechar, eu realmente acho que a JBC fez o que deveria fazer. Ela está lançando Takahashi, assim como lança CLAMP, e não poderia deixar Ranma de lado. Acredito mesmo que a série consiga vender o que a editora espera, ainda que nunca possamos saber de verdade, pois aqui ninguém libera vendagem. O outro lançamento da JBC é DNA2 de Masakazu Katsura. Se for como o anime, começa muito engraçado e depois fica sacal. Katsura é um grande desenhista, mas um fiasco quando o assunto é roteiro.

GOSTOU?

9 pessoas comentaram:

Bom, vou baixar o primeiro volume da cada titulo antes de comprar. Muitas pessoas falam bem de Ranma, entao espero nao me decepcionar. Mas esse DNA² acredito que ainda esteja saindo no JP. E é verdade que a arte desse manga eh da CLAMP?

Riffael, DNA2 é um mangá antigo e encerrado faz muito tempo. A arte e o roteiro são de Masakazu Katsura, autor de Video Girl Ai. A CLAMP nada tem a ver com a história.

Eu confundi com DNAngel, mas mesmo assim acho que a CLAMP nao tem nada a ver xD. Eu ouvi que a CLAMP tinha participado da produçao do anime de DNAngel.

q legal! vou terminar de ler meu mangá! =D

Ah, e não é que outro dia eu estava falando de Ranma 1/2 com meu namorado? Eu adorava ler o mangá, mas o ritmo de conta-gotas que a Animangá impunha ao quadrinho era de lascar... complicado tb que a série deveria ser mensal, mas saía um volume a cada 3 ou 4 meses, um horror. As últimas edições não comprei, mas dei uma olhada na banca e o nível da tradução tinha descido muito.

Enfim, devo comprar, pelo menos até cansar. Acho que tenho mais tolerância com Ranma que com InuYasha porque pelo menos a primeira é uma série descompromissada, com aventuras mais ou menos fechadas e sem nenhum grande objetivo final (como "derrotar o Narak").

Sobre o Katsura, eu tendo a concordar: o traço dele é lindo e as histórias começam muito bem, mas depois viram dramalhão mexicano e é só ladeira abaixo... (e que os fãs da Ai Yazawa não me ouçam, mas acho que Nana pegou o mesmo bonde)

finalmente vou poder colecionar RAnma.
Apesar da Tia Rumiko ter obras cansativas, elas me divertem. E ranma é uma das preferidas.

Vou comprar feliz da vida!!!
tomara a seja 9.90 e tenha o mesmo formato de Inu Yasha, Colégio OUran Host Club. Pq odeio o formatão da JBC

Olá "dona" Valéria, tudo bem com vossa pessoa??

Realmente, como disse, mais cedo ou mais tarde, isto iria acontecer. A única coisa que me deixa feliz em Ranma ter parado na JBC, é saber que esta editora é a única na qual podemos confiar, ainda, sobre o lançamento total do mangá.... porque o precinho...... quem falou em 9,90, tá completamente por fora dos preços da JBC. Digo-lhes quase que com certeza, será 10,90, se não mais... eu acredito em 11,50.....

Valéria, você continua 10 como sempre. Abraços do Sennaffogo e até a próxima!

Olá!

Realmente gosto de sua coluna, do que você escreve, como escreve, de shoujo... Lembro até de uma vez que você escreveu sobre o Colin Firth, ator que adoooro! XD

Entretanto, mesmo sendo suspeita, pois absolutamente venero "Ranma 1/2", eu preciso discordar veementemente sobre o que disse sobre a série ser "cansativa". Como você mesma disse, a história se arrasta, claro, e por isso, há a velha enrolação de sempre, porém, como a Gabriela Martins disse, "Ranma 1/2" é leve, descompromissado e divertido, portanto, até na enrolação consegue se salvar. Realmente, nem se compara ao InuYasha, este sim, cansativo.

Mas claro, como eu disse, sou suspeitíssima para falar a respeito. "Ranma 1/2" tem muitas histórias fechadas, o que eu acho que pode vir até mesmo a agradar um leitor eventual. Além disso, há capítulos deliciosos. "Ranma 1/2" consegue agradar muitos gostos, chegando até mesmo a divertir pessoas que não gostam de animê e mangá. Há quase 10 anos eu sei, digo e sempre recomendo: "Ranma 1/2" é diversão garantida.
A propósito, eu nem preciso dizer que estou extasiada tamanha minha felicidade. Quando descobri que era certeza a publicação, cheguei a chorar de alegria. XD Patético, eu sei, mas quando a gente gosta de verdade de uma coisa, nem sempre podemos controlar nossas emoções. XDD (Embora seja possível controlar o conteúdo dos comentários feitos nos blogs alheios. XD)

Ah, sim... E acho que as obras da Takahashi terminam sua publicação no Brasil por aqui, a não ser que "Ranma 1/2" venda o triplo do esperado, o que nunca acontecerá, infelizmente. Seria o máximo ver "Urusei Yatsura" e "Maison Ikkoku" em edições brasileiras. Eu demoro horrores para ler "Maison Ikkoku" em japonês... "Ranma" até que é rapidinho, mas "Maison"... Bem, não custa sonhar... XP


Em relação ao DNA², até comprei o priemiro volume, mas acho que foi mais por impulso e pelo começo ser realmente legalzinho, como o Video Girl Ai. No entanto, bem me lembro deste último, que começou legal e depois eu não aguentava mais... Quando chegou na edição 25, eu já estava rezando para que acabasse logo aquele carma no qual havia me metido.

Enfim, que venham! E espero que sejam bem recebidos! ^^

Sou apaixonada por Ranma 1/2.Acho uma estória divertida.Adorei o anime e gostei do mangá antigo.Acho que vou comprar alguns p/ver como está na nova versão.

Related Posts with Thumbnails