segunda-feira, 22 de maio de 2017

Mais seriados feministas saindo do forno? Acho que SIM!


Estou desde a semana passada com uma matéria aberta aqui no meu computador, A Mão Esquerda da Escuridão (Left Hand of Darkness), de 1969 e vencedora do prêmio Hugo, em 1969 e do prêmio Nebula, em 1970, vai virar série de TV.  De acordo com a Variety, a empresa de desenvolvimento e produção Critical Content assinou diretamente com Ursula K. Le Guin.  Ainda não há maiores detalhes, mas suspeito que o sucesso de The Handmaids Tale fez com que o pessoal crescesse o olho para o material de ficção científica produzido por mulheres feministas.  

A Mão Esquerda da Escuridão mostra a confusão de um humano ao se deparar com uma sociedade na qual os papéis de gênero e a sexualidade não são binárias.  "Shame on Me", mas tenho este livro e não sei onde coloquei.  Perdi no meio da minha bagunça e não terminei de ler... Detalhe é que conheci Le Guin graças ao livro/filme O Clube de Leitura de Jane Austen.  Uma das personagens era fã da autora.


A outra notícia relacionada é de ontem e já está em pós-produção.  A Netflix adaptou uma obra de Margaret Atwood, a autora de The Handmaid's Tale, para uma minissérie em seis episódios.  Neste caso, trata-se do livro Alias Grace, de 1996.  A história, que tem roteiro de Sarah Polley, se passa no século XIX, conta a história de Grace Marks (Sarah Gadon), uma criada, que é acusada junto com James McDermott (Ker Logan), de assassinar o patrão da moça,  Thomas Kinnear (Paul Gross), e sua governanta, Nancy Montgomery (Anna Paquin), em 1843.  Trata-se de um caso real e, à época, havia quem defende-se a inocência de Grace Marks, que terminou tendo sua condenação de morte suspensa, mas cumpriu 30 anos de prisão.  É esperar para ver o resultado, vi a notícia na Entertainment Weekly.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Valéria, vc assistiu Las Chicas del Cable? Se sim, o que achou??

Related Posts with Thumbnails