terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

A Tragédia de Belladonna, animação sobre Bruxaria Medieval baseada em livro de Jules Michelet, será lançado no Brasil


Jules Michelet, importante historiador francês, lançou em 1862 um livro chamado La Sorcière, A Feiticeira, que é seu nome no Brasil.  Ele é estudado nas disciplinas introdutórias do curso de História, porque em um momento no qual a maioria dos historiadores falava de política, do jogo de poder entre nações, dos feitos de grandes homens (*do sexo masculino*), Michelet decidiu fazer um livro que se propõe a falar das práticas de bruxaria na França Medieval e, mais ainda, apontando que era uma forma de resistência (*feminina*) ao sistema, isto é, a ordem feudal e a Igreja Católica.  Rapidamente, o livro virou assunto de discussão em sua época e passou a ser traduzido.  Passemos para o Japão, agora.
Jeanne, a protagonista do filme,
aparece na capa do DVD.
Em 1973, a Mushi Produções, que pertencia à Osamu Tezuka, e foi responsável tanto por sucessos populares como Kimba, o Leão Branco (ジャングル大帝) e Ashita no Joe (あしたのジョー), mas bancava, também, produções para um público adulto, como Cleopatra (クレオパトラ) de 1970 e 1001 Nights (千夜一夜物語) de 1969, produziu o longa animado Kanashimi no Belladonna (哀しみのベラドンナ), no Brasil, A Tragédia da Belladona.  Logo na abertura, está escrito que o filme é inspirado no livro de Michelet, pergunto-me se outro historiador recebeu tal homenagem.  O filme é um marco na animação japonesa por seu estilo psicodélico e grande carga dramática.  

Belladona virá em um box.
Belladona, que tem por base o livro de Michelet, aquele de um século antes, foi exibido no 23º Festival de Berlim e é visto como uma peça única, na medida que fez muito sucesso, é reconhecido como artisticamente impecável pelos especialistas em animação, mas não gerou um filão, o que é uma pena.  Diferente dos dois únicos outros filmes animados para adultos do estúdio, que tinham algum humor, Belladona é, como diz seu título, uma tragédia. 


A representação do estupro da donzela Jeanne nesse trailer. 😞

Agora, em 2020, A Tragédia da Belladona receberá seu lançamento no Brasil pela Versátil.  Para quem não conhece a empresa, a Versátil é especializada em lançar filmes cult.  E permanece firme em um momento no qual muita gente deixou de comprar DVDs e Blurays (*eu até compro, mas, não raro, não acho o que eu quero*).  A Tragédia da Belladona virá no volume 2 da coleção Caça às Bruxas no Cinema, junto com A Marca do Diabo (1970, Alemanha), O Uivo da Bruxa (1970, Inglaterra) e Superstição (1982, Canadá).  Enfim, é meio que um item obrigatório para quem se interessa por animação.  Como nunca vi animação pelo selo deles, talvez seja o primeiro caso.  O box está em pré-venda na página da Versátil por R$59,90.

GOSTOU?

3 pessoas comentaram:

A versátil faz um trabalho muito bom em suas coleções — eu mesmo sigo algumas delas. Dá para confiar — só é preciso ver se é a versão integral (os próprios japoneses cortaram posteriormente) e a restauração precisou procurar versões estrangeiras. Não duvido que seja, volta e meia eles soltam essas versões restauradas.

Nossa, faz um bom tempo que vi esse filme! Obviamente que baixado na Internet, infelizmente. Mexeu bastante comigo, é bem trágico mesmo!
Ainda não li o livro de Michelet, mas está na lista de coisas que preciso lembrar de peocurar. Se me for possível comprarei o dvd também!

Valéria, MUITO OBRIGADA pela dica!

Nunca ouvi falar nessa obra baseada/inspirada no trabalho de Michelet! Infelizmente deixei de colecionar DVDs há muito tempo, mas quero MUITO assistir!

Quantas outras obras de historiadores/historiadoras não poderiam inspirar mídias como essas, não? Seria maravilhoso!

Related Posts with Thumbnails