sexta-feira, 24 de abril de 2020

Seven Seas licencia Kageki Shoujo nos Estados Unidos


Acordei com dor de cabeça e meu marido assistindo vídeos falando de coronavírus e morte, morte, morte, mas eis que, ao abrir o Twitter, vejo que minha amiga Erika tinha repassado uma notícia muito alentadora, Kageki Shoujo!! (かげきしょうじょ!) foi licenciado nos Estados Unidos.  Claro, vou abstrair que até novembro, época do lançamento, o dólar deve estar batendo os dez reais e tentar manter o bom humor, vamos lá!

Acredito que a primeira vez que falei de Kageki Shoujo foi em 2015.  O mangá de Kumiko Saiki estreou na revista seinen Jump Kai, que era voltada para o público jovem, assim, de forma bem genérica, e tinha no seu quadro gente como Tomoko Ninomiya, de Nodame Cantabile  (のだめカンタービレ), 87 Clockers (エイティセブン・クロッカーズ) saia lá.  Kageki Shoujo teve dois volumes publicados na Kai, mas a revista morreu (*e eu nem comentei isso?*) em 10 de outubro de 2014.  A maioria de suas séries foi para revistas seinen da Shueisha, mas Kageki Shoujo!! fechou com dois volumes.  Eles explicam no press release que o primeiro volume que eles vão lançar trará esses dois volumes iniciais.


O fato é que a história do mangá não terminou aí, em 2015, a série reestreou na revista shoujo Melody, a mesma que publica Ōoku (大奥), e seu primeiro volume foi lançado em 5 de novembro do mesmo ano no Japão (*eu comprei*) com um comentário de Riyoko Ikeda, autora da Rosa de Versalhes (ベルサイユのばら).  E por qual motivo?  Basta olhar a homenagem à Rosa de Versalhes na capa do volume #1.  

Kageki Shoujo conta a história de uma escola que segue o modelo do teatro Takarazuka, a Kouka Kageki High School.  As duas protagonistas do mangá são Narada Ai, uma ex-ídolo aposentada que desempenha papéis femininos (musumeyaku) e sua colega de quarto, Watanabe Sarasa, uma garota do interior de olhos brilhantes e que quer interpretar papéis masculinos (otokoyaku).  Para quem não sabe, Oscar é sempre interpretada por uma otokoyaku e alaguns papéis femininos considerados fortes, como Scarlet O'Hara, podem ser interpretados por atrizes especializadas em papéis masculinos, também.  O Teatro Takarazuka é um prato cheio para discussões de gênero.


Enfim, Kageki Shoujo !! The Curtain Rises será publicado em 17 de novembro, versão impressa e digital.  O preço, que deve ser da versão em papel, é 19,99 dólares.  Vamos ver em que pé estará nossa moeda nesse momento.  Percebam que é o segundo dia seguido (*o post de Goodbye, Rose Garden está publicado no domingo, mas eu o subi ontem*) em que falo de lançamentos da Seven Seas.  De repente, com o lançamento, as scanlations apareçam por aí.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails