segunda-feira, 6 de julho de 2020

Hoje é Dia Internacional do Beijo. Qual o seu beijo favorito da ficção?


Acabei tropeçando nessa informação em um grupo de Jane Austen.  Em tempos de pandemia, o beijo, seja no rosto, ou nos lábios, ou, sei lá onde, adquiriu novamente uma importância muito grande.  Estava assistindo um vídeo do Coisas de TV sobre as mudanças nas novelas da Globo, quando as gravações voltarem, uma delas, talvez seja a eliminação dos beijos, ou sua drástica diminuição.  Complicado, eu diria.  De qualquer forma, seguem cinco beijos da ficção - cinema, seriados, novela, anime, mangá - que eu considero marcantes. Não vou dar detalhes das obras, peço que vocês procurem.  Aqui, no site tem resenha de todas elas.  Deixei outros de fora, gostaria de saber quais são os seus beijos favoritos.


1. Parade's End (BBC/2012): Quem frequenta o blog há muito tempo sabe que eu acompanhei e resenhei todos os capítulos dessa série da BBC, história que misturava I Guerra com um romance bem complicado, porque o protagonista, Christopher Tietjens (Benedict Cumberbatch), era todo cheio de recalques, amarras e preconceitos, além de ser (mal) casado.  Estava pensando nessa série mais cedo e de como seria interessante revê-la.  Calhou de ser  o tal Dia Internacional do Beijo.  A foto da chamada do post é o quase beijo dele com a Valentine Wannop (Adelaide Clemens) no primeiro capítulo, mas beijar mesmo, de verdade, só lá no último capítulo.  Eu recomendo bastante a série e o livro, que é excelente, mas uma leitura difícil.  Como o livro é gigante, até que os dois se beijem, a gente sofre muito mais.


2. Rosa de Versalhes (1972-74): A cena tem no anime, também, mas o traço de Ikeda, os recursos narrativos que a autora usou, valorizaram muito o primeiro beijo entre o Conde Fersen e a Rainha Maria Antonieta.  Demorou, foi sofrido e foi belamente desenhado.  Vale a pena ver a sequência inteira.  Está no volume #2 da edição brasileira do mangá.


3. Sakamichi no Apollon (2007-2012): Houve beijo na cena do trem?  Não houve?  Eles já tinham se beijado antes no mangá, não era um primeiro beijo, enfim, mas pouco me importa, mas o capítulo #9 da série, com Yurika pulando no trem e indo embora com o Jun, foi lindo e eu sempre vejo um beijo ali, porque seria o desdobramento natural daquela sequência belíssima que me ajudou a exorcizar umas outras tantas frustrações que tive com animes em situações semelhantes (Honey & Clover, Pirata do Espaço, Candy Candy).


4. Emma (2002-2006): Um dos beijos mais memoráveis por causa da angústia, do drama, da separação, foi entre William e Emma.  Para quem quiser saber onde está, é no volume #4.  E tudo lindamente desenhado pela Kaoru Mori.  Procurem a sequência completa da cena.  E ainda tem aquele fanservice de cabelo, porque a heroína está com os cabelos soltos, acho que William nunca a tinha visto assim, as minúcias e os detalhes que somente Kaoru Mori sabe desenhar.


5. Orgulho & Paixão (2018): O mocinho e a mocinha se beijaram na primeira semana e o romance dos dois foi bem desinteressante, mas acompanhar o amor do Luccino e do Otávio foi uma das melhores coisas dessa novela livremente baseada em Jane Austen.  O primeiro beijo dos dois, o primeiro entre dois homens em uma novela das seis, foi romântico, singelo e, bem, eles ficaram juntos no final da história.  Também há trocentas resenhas de Orgulho & Paixão no Shoujo Café, é só procurar.

GOSTOU?

1 pessoas comentaram:

Cada vez que vejo uma ilustração de Emma, me arrependo de não ter comprado quando tive a chance.

Related Posts with Thumbnails