domingo, 7 de agosto de 2016

Mulheres continuam banidas do Koshien


O Rocket News 24 publicou uma matéria muito triste e curiosa sobre a forma como as meninas (*são elas as principais interessadas*) são tratadas no Koshien, estádio que abriga o mais importante torneio colegial de baseball no Japão.  Elas não podem jogar, disso já sabia, até comentei sobre o anime Princess Nine que mostra um time de meninas que sonha em jogar no Koshien, mas, ao que parece, também não podem sequer pisar no campo.  Vejam só a história:

Uma garota que participa do time de baseball como manager (*era essa a função de Minami, uma das protagonistas do clássico mangá Touch de Mitsuru Adachi*) estava no campo ajudando os garotos de sua equipe a se prepararem para o jogo.  Isso é o que a moça costuma fazer sempre no colégio, só que, em nome da segurança, pois mulheres são frágeis e podem se ferir (*tsc... tsc... tsc...*), ela foi retirada do campo.  Depois, o responsável pela equipe de baseball se desculpou com a administração por ter entendido errado a regra, afinal, não havia nada dizendo que meninas não poderiam exercer a função de manager, mas que todos os que estivesse no gramado deveriam estar uniformizados e, não, com abrigos de treinamento (!!!).  Era assim que a menina estava e enfatizo que ela não estava jogando.  Só estava lá.


Todo o caso me lembrou a velha tradição do sumo de banir mulheres dos locais de luta e treinamento.  Sua presença seria uma profanação do lugar, considerado sagrado.  Fora o Kabuki, que começou como teatro feminino e popular e, depois, dentro de um processo de elitização, foi elevado à atividade masculina quase sagrada depois que as atrizes foram expulsas.  Sabe como é, e isso não é idéia presente somente na cultura tradicional japonesa, nossos corpos além de débeis, são sujos, impuros e nossa presença, para piorar a situação, pode levar os homens, esses seres tão superiores, a perderem o foco e outras coisas... 

Enfim, o RN24 publicou a foto da moça, que está no seu último ano do colegial e estava realizando o sonho de ajudar sua equipe a chegar no Koshien.  O RN24 explicou que são raras as escolas japonesas que tem times femininos de baseball, a maioria das que possuem são particulares (*e eu apostaria que femininas*).  As meninas jogadoras de baseball têm seu próprio campeonato, que acontece também em agosto, como o dos garotos.  Só para reforçar, o baseball voltará para o programa olímpico em Tokyo, trata-se de um esporte muito popular no Japão e a pressão de vários países foi grande.  Agora, as mulheres não poderão jogar, para elas resta obrigatoriamente o similar "feminino" do baseball, o softball.


Termino escrevendo o seguinte: a melhor forma de garantir a supremacia masculina em qualquer área é banindo as mulheres, dificultando ou impedindo a sua participação.  Vale para o esporte, vale para as ciências, as artes e tudo mais que vocês quiserem listar.

GOSTOU?

0 pessoas comentaram:

Related Posts with Thumbnails