domingo, 19 de julho de 2015

LoveCom e orange anunciados no Brasil


Neste final de semana  (17 a 19 de julho), ocorreram no Brasil dois eventos simultâneos - o Fest Comix  e o Anime Friends - e havia uma grande expectativa para os anúncios feitos pelas editoras.  As três editoras principais, a NewPop (*post em separado*), a Panini e a JBC anunciaram pelo menos um shoujo, as duas grandes anunciaram títulos de peso e, bem, a maioria dos fãs de mangá está exultante. Comecemos pela Panini.

A Panini foi para os eventos com a expectativa de anunciar oito títulos.  Não sei se tudo isso foi anunciado, ontem, no sábado, quatro foram revelados, nenhum shoujo ou josei.  Ainda havia alguma esperança e, hoje, anunciaram Lovely☆Complex (ラブ☆コン), série de Aya Nakahara, publicada na revista Betsuma entre 20011 e 2006.  A série fechou com 17 volumes e teve filme live action (2006) e uma série animada (2007).  O forte de LoveCom, que acompanha a amizade de Risa Koizumi, uma garota muito alta para os padrões japoneses, e Atsushi Ōtani, que é baixinho demais, tem como forte o humor e termina por se desdobrar em uma simpática comédia romântica.


Trazer LoveCom era pedido antigo dos fãs.  A série já tinha sido lançada em vários países e, aqui, nada.  Sim, acredito que a vinda de LoveCom seja positiva, mas penso, também, que a Panini pode ter perdido o timing.  Imaginei a possibilidade de um lançamento de peso, mas imaginava uma série mais "da moda", como Ore Monogatari!! (俺物語!!), ou mesmo outra série de Io Sakisaka.  Espero estar errada, mas, como já falei várias vezes, deixei de esperar alguma coisa das editoras brasileiras.  O que vier, veio.  Comprarei LoveCom.


Já a JBC, que tinha anunciado Limit (リミット) e Vitamin (ビタミン) e, a meu ver, estava com crédito para não anunciar mais nada este ano, ainda mais com o perfil da editora, fez o anúncio mais importante dos eventos, na minha opinião, Orange (オレンジ), de Ichigo Takano. A série fechou com cinco volumes e começa quando a protagonista, Takamiya Naho, uma adolescente de 16 anos, recebe uma carta de dez anos no futuro, do seu eu com 27 anos que lamenta, entre outras coisas, que o aluno recém transferido, Naruse Kakeru, não esteja mais com ela.  A moça acredita que se trata de uma brincadeira de mau gosto, até que as coisas descritas na carta começam a acontecer de verdade.


Orange teve uma história atribulada, sua autora anunciou a aposentadoria precoce e decidiu interromper o mangá, que era publicado na Betsuma, depois, retomou a série, sem maiores explicações, na revista seinen Monthly Action.  Os volumes foram republicados.  Orange  recebeu vários elogios, vendeu muito bem, terá filme live action em breve.  Está no auge de sua popularidade, por assim dizer, e não me surpreenderia se ainda houvesse um anime.  Enfim, acredito que o tiro mais certeiro foi o da JBC.  Não gosto das traduções/adaptações da editora, mas comprarei, com certeza.  Se o dólar baixar, compro a edição americana, também.

É isso.  Temos boas perspectivas para os próximos meses.  

GOSTOU?

4 pessoas comentaram:

Fiquei muito contente com esse anúncio de Orange, não pela questão de ser ou não ser Shoujo e pelas questões de mercado, fiquei contente apenas porque li recentemente e gostei bastante. Especialmente, essa série me surpreendeu demais com a representação de depressão através de um dos personagens. Me parece a mais fiel e correta que já vi em um mangá ou qualquer outra história que tenha lido em outra mídia, me convenceu. Até poderia recomendar apenas por esse detalhe.

Fiquei realmente feliz com o anúncio de Lovely Complex! É um dos meus animes shoujo favoritos e já li alguns capítulos do mangá em scans, mas nada supera ter os volumes em mãos. Agora que acabou Sailor Moon, esta será minha nova coleção! <3

Já li LoveCom e realmente é engraçado, mas a parte do romance me deixou meio incomodado. Fiquei com a impressão que o Otani é um mala sem alça completo e trata a Koizumi muito mal.
Mas vou comprar e talvez na releitura, com tudo traduzido direitinho, pode ser que o desconforto acabe.

Me metendo aqui atrasada, mas acho interessante falar agora que o mangá saiu que, apesar de também ter os dois pés atrás com as traduções da JBC, achei a de Orange muito boa. Acho que a editora finalmente está dando ouvido aos fãs e tirando os "psôra" da vida.

www.papodesereia.com.br

Related Posts with Thumbnails